fbpx

Temores regulatórios da China e tensão política no Brasil em destaque

Bolsas mundiais: os mercados globais seguem sem reação e se encaminham para fechar a semana no negativo, em meio a temores sobre a variante delta de Covid, regulação de empresas de tecnologia na China e redução da expectativa de produção do setor automobilístico no Japão.

Na Ásia, os mercados fecharam em queda. O governo chinês manteve inalteradas as taxas de juros primários com vencimento em um ano, em 3,85%, assim como as taxas com vencimento em cinco anos, em 4,65%. O anúncio está em linha com a expectativa de analistas. As ações de tecnologia de empresas chinesas tiveram outro dia de fortes perdas, em meio à incerteza sobre o patamar da pressão regulatória pelo governo chinês. As ações da Meituan recuaram 4,54%; do Alibaba, 2,59%; da JD.com perderam 2,11%; mas as do Tencent subiram 1%. Assim, o índice Hang Seng Tech, de Hong Kong, perdeu 2,46%; e o índice Hang Seng como um todo recuou 1,84%. Na China continental, o Shanghai composto perdeu 1,1%, a 3.427,33 pontos; e o componente Shenzhen perdeu 1,614%, a 14.253,53. No Japão, os papéis de empresas do setor automobilístico continuam a registrar perdas, após o anúncio na quinta-feira de que a empresa deverá cortar em 40% sua produção global em setembro em relação àquilo planejado anteriormente, segundo informações da Reuters. Na sexta, os papéis da Toyota recuaram 4,09%; os da Nissan, 7,25%; e os da Honda, 4,84%. Na quinta, as ações da Toyota também haviam recuado mais de 4%. Na Coreia do Sul, o Kospi perdeu 1,2% na sexta.

Na Europa, os índices operam no terreno negativo. O índice Stoxx 600 recua 0,27%. O ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, afirmou que indicadores econômicos e sobre sentimento do mercado apontam para uma recuperação duradoura e provavelmente mais forte da economia no terceiro trimestre. A recuperação dos efeitos da pandemia de Covid é impulsionada pela suspensão de medidas de distanciamento social e pela forte demanda interna após o PIB (Produto Interno Bruto) ter crescido 1,5% no segundo trimestre. No Reino Unido, dados divulgados pelo Escritório para Estatísticas Nacionais indicam queda de 2,5% nas vendas no varejo em julho em relação ao mês anterior, quando a escassez global de chips e o clima chuvoso impactaram o comportamento dos consumidores britânicos.

Nos Estados Unidos, os índices futuros se mantêm negativos no momentoNa quinta, as bolsas americanas tiveram uma sessão turbulenta, em que o S&P fechou com alta de 0,1%. O Nasdaq composto também subiu 0,1%, mas o Dow perdeu 66,57 pontos. Conforme o fim da temporada de divulgação de resultados se aproxima, os três índices caminham para fechar a semana com perdas, no que pode ser o pior desempenho semanal do S&P e do Dow desde junho, e o pior do Nasdaq desde maio. Os investidores estão fugindo para a segurança dos títulos do Tesouro e do dólar, estimulando fluxos de entrada nos mercados dos EUA que amortecem o impacto de uma venda global de ações corrigidos em Nova York. No entanto, uma rápida disseminação da variante do vírus delta, uma repressão cada vez maior da China às grandes tecnologias e como preocupações com alguns fatores importantes, continuar alimentando conforme as expectativas de uma possível correção. Os participantes do Fomc  concordaram, no entanto, que o nível de emprego ainda precisa progredir antes que o Fed considere elevar as taxas de juros nos Estados Unidos. O vencimento das opções nesta sexta-feira nos EUA pode aumentar a volatilidade.

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 62,99, com baixa de 0,80%. O Brent opera em baixa de 0,78%, negociado a US$ 65,93.

Bitcoin (COIN: BTCUSD) é negociado a US$ 47.119,99 (+4,96%). O ouro é negociado a US$ 1.783,60 por onça-troy (+0,03%).

Minério de ferro: Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com alta de 0,26%, cotados a 777,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 119,65 (nas últimas 24 horas).

Coronavírus

O mundo registra 209.804.195 de casos de coronavírus e 4.400.048 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

Painel Vacinas Covid-19 Brasil:  Doses Distribuídas pela União: 191.086.048. Doses aplicadas: 164.101.663.

Brasil

O Ministério da Saúde já tem imunizantes para aplicar a terceira dose nos idosos em setembro. Se essa previsão da pasta se confirmar, a vacinação em adolescentes ficará para depois. De acordo com Rosana Leite, secretária especial de Enfrentamento à Covid-19, os dados do ministério mostram que os idosos completarão 6 meses da imunização com duas doses exatamente em setembro. Nos estudos recentes, a queda na eficiência das vacinas tem sido apontada nesse período de 180 dias aproximadamente. Por isso, começou-se a analisar mais um reforço do público com maior vulnerabilidade. A secretária, porém, reforça que nenhuma decisão foi tomada ainda.

Poderes

A indicação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF) começou a tramitar no Senado Federal. Em um aceno ao presidente da República, Rodrigo Pacheco deu início aos trâmites e despachou na quarta-feira (18) a indicação de Mendonça, segundo informou a Secretaria Geral da Mesa. No entanto, até o momento, o presidente do colegiado, senador Davi Alcolumbre, agendou apenas a sabatina de Aras.

O governo está articulando para que o Senado não rejeite de imediato os pedidos de impeachment dos ministros do STF que o presidente Jair Bolsonaro pretende apresentar. Pacheco tem dito a aliados que não pode tomar uma decisão imediata sem sequer dar aos pedidos o rito legal.

Bolsonaro deve vetar o fundão eleitoral de R$ 5,7 bilhões e negociar valor menor no Orçamento.

Justiça

O presidente Jair Bolsonaro mostrou que não está disposto a dar trégua na guerra que declarou contra o Judiciário. Por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), ele entrou com ação, ontem, no Supremo Tribunal Federal, pedindo a suspensão do artigo 53 do regimento interno da Corte, que permite a abertura de investigações de ofício, sem aval do Ministério Público Federal. Foi por meio desse dispositivo que, em 2019, o então presidente do Supremo, Dias Toffoli, instaurou a investigação sobre fake news. A AGU justificou que o artigo do regimento interno, usados pelos ministros da Corte, desrespeita “preceitos fundamentais” e ameaça “os direitos fundamentais dos acusados nos procedimentos inquisitórios dele derivados”. O órgão solicita que o trecho seja suspenso até ser submetido a avaliação do plenário do STF.

A ministra do STF Cármen Lúcia determinou um prazo de 24 horas para que a CPI da Pandemia esclareça as quebras dos sigilos telefônico, fiscal, bancário e telemático do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), aprovadas na sessão de hoje. A decisão ocorre em resposta a um mandado de segurança impetrado pelo deputado federal na última quarta-feira (18) contra o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), antes mesmo de a CPI oficializar a quebra dos sigilos.

Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, na quinta-feira (19), que o Mercosul está atrasando o país na realização de acordos globais. Para ele, a proposta de redução na Tarifa Externa Comum (TEC), em 10% este ano e mais 10% em 2022, será decisiva sobre a permanência do Brasil no bloco, formado, também, por Argentina, Paraguai e Uruguai. A declaração foi feita durante participação do ministro em audiência pública da Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, para tratar sobre a TEC e o potencial de ampliação do bloco.

Na tentativa de driblar os obstáculos ao avanço da proposta que muda o Imposto de Renda, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deve se reunir na semana que vem com deputados da oposição na Câmara em busca de um denominador comum que resulte em maior apoio à iniciativa. Mesmo com esse gesto, porém, as concessões recentes em nome de mais votos acenderam o alerta na equipe econômica, que pode abandonar de vez o projeto caso fique claro que ele será desfavorável para as contas do País. Apesar do ceticismo dessa ala da equipe, o ministro da Economia tentará buscar na oposição uma “tábua de salvação” para a proposta. Guedes ligou para o líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ), e pediu uma conversa com os demais representantes da esquerda. O ministro se valeu de um denominador comum entre eles: o desejo de taxar lucros e dividendos, um ponto que encontra resistência nos partidos de centro.

Agenda Econômica

🇬🇧 Vendas no varejo mensal e anual (03h00)
🇩🇪 índice de preços ao produtor mensal e anual (03h00)
🇺🇸 Contagem de Sondas Baker Hughes (15h00)Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa

Referência do mercado brasileiro, o índice encerrou o dia em alta de 0,45%, a 117,164,69 pontos na mínima o Ibovespa ficou em 114.801,00 e na máxima 118.738,54 pontos. O volume financeiro foi de R$ 36,4 bilhões.

A reversão foi puxada por um movimento comprador em razão da desvalorização dos últimos dias e pela recuperação do mercado norte-americano.

A Bolsa brasileira chegou à mínima sob o impacto da queda dos preços das commodities, principalmente do aço, e dos ruídos políticos em Brasília. O adiamento da votação da reforma do imposto de renda, o impasse em torno do pagamento dos precatórios e os planos do governo de ampliar os gastos sociais com o Auxílio Brasil pesaram no Ibovespa na quinta-feira.

Entre as cinco companhias com as maiores perdas do dia, quatro são do setor siderúrgico: a CSN (CSNA3) lidera a lista, com queda de 5,78%, seguida por Vale (VALE3), com recuo de 5,71%, Usiminas (USIM5), com queda de 5,69%, e Gerdau (GGBR4), que registrou baixa de 3,52%.

Maiores altas do Ibovespa

CVCB3: +7,91% a R$ 19,10
LWSA3: +7,79% a R$ 24,36
TOTS3: +5,78% a R$ 36,60
RENT3: +5,31% a R$ 58,14
LCAM3: +5,17% a R$ 26,03

Maiores baixas do Ibovespa

CSNA3: -5,78% a R$ 37,00
VALE3: -5,71% a R$ 97,51
USIM5: -5,69% a R$ 17,08
BRAP4: -5,33% a R$ 63,41
GGBR4: -3,52% a R$ 27,69

Dólar

dólar comercial: encerrou o dia em alta de 0,89% sendo cotado a R$ 5,423 para venda e a R$ 5,422 para compra, esse movimento ainda é reflexo dos indícios que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) apontou, em relatório divulgado na quarta, que os estímulos à economia começarão a ser retirados ainda em 2021.

Juros

O DI para janeiro de 2022 caiu seis pontos-base a 6,72%, DI para janeiro de 2023 teve queda de 17 pontos-base a 8,47%, DI para janeiro de 2025 recuou 25 pontos-base a 9,71% e DI para janeiro de 2027 registrou variação negativa de 17 pontos-base a 10,15%.

Ifix

O índice fechou a sessão em queda de 0,47%, aos 2.690,63 pontos. Na mínima do dia o índice bateu em 2.688,30 pontos, enquanto a máxima foi de 2.703,40 pontos. Para o acumulado de agosto o IFIX recua 4,73%. No ano, concentra uma queda de 6,35%. A movimentação financeira foi de R$ 218,26 milhões.

Fonte: ADVFN News | Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino

Entre em contato conosco: (11) 99332-0861 | Rua Amazonas, 439 CJ 45 – São Caetano do Sul XP (ABC) | Av. Ibirapuera, 1753 – XP Moema – SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Em que podemos ajudar?
Olá 👋
Podemos te ajudar?