fbpx

Vale tem lucro líquido de US$ 5,5 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 2.220%

O lucro ficou acima dos US$ 5 bilhões projetados pelos analistas consultados pela Refinitiv.

A mineradora Vale (VALE3) registrou lucro líquido de US$ 5,546 bilhões no primeiro trimestre de 2021, uma alta de 2.220% ante o lucro de US$ 239 milhões apresentado um ano antes. Em relação ao quarto trimestre de 2020, a alta foi de 650%.

A Vale destacou que o crescimento do resultado na comparação com o último trimestre de 2020 está ligado ao reconhecimento de despesas com Brumadinho naquele balanço, assim como de encargos de impairment nos ativos dos negócios de níquel e carvão, além do maior resultado financeiro.

O resultado foi influenciado também pelo aumento da produção de minério de ferro da empresa e pela alta do preço da commodity no mercado internacional, que avançou 87% em um ano, para US$ 167 por tonelada.

Na semana passada, a Vale já havia informado uma alta de 14,2% na produção de minério de ferro no primeiro trimestre quando comparado com o mesmo período do ano passado, para 68,05 milhões de toneladas. Por outro lado, em relação ao quarto trimestre de 2020, houve uma queda de 19,5%.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês), por sua vez, encerrou o primeiro trimestre em US$ 8,350 bilhões, uma alta de 190% ante o mesmo período de 2020 e de 97% sobre o 4º trimestre do ano passado.

Já a receita líquida de vendas da companhia registrou aumento de 81% na comparação com o período entre janeiro e março do ano passado, atingindo agora US$ 12,645 bilhões. Sobre o trimestre anterior houve uma queda de 14%.

A dívida bruta da mineradora ficou em US$ 12,176 bilhões no fim de março, valor US$ 1,184 bilhão inferior ao final do ano passado, melhora ocorrida principalmente em função do resgate antecipado de bonds, explicou a companhia. A dívida líquida totalizou US$ 2,136 bilhões, com a dívida líquida expandida em US$ 10,712 bilhões.

“A dívida líquida expandida deve tender, ao nível de referência de longo prazo de US$ 10 bilhões à medida que continuamos a gerar caixa, cumprir nossas obrigações e compromissos, distribuir dividendos sólidos e recomprar nossas ações”, disse a companhia.

O presidente da companhia, Eduardo Bartolomeo, afirmou estar confiante de que os resultados financeiros positivos refletem a consistência da mineradora no cumprimento das promessas de de-risking (redução de riscos) da Vale.

“Nos primeiros três meses do ano, o Acordo Global de Brumadinho entrou em vigor em um processo conduzido com transparência, legitimidade e segurança jurídica. Concluímos a venda de nossas operações da Vale Nova Caledônia, um marco importante no desinvestimento de ativos non-core e, logo em seguida, nosso conselho de administração aprovou um programa de recompra de ações demonstrando a confiança da administração no potencial da Vale de criar e compartilhar de forma consistente valor”, disse ele no release.

Após a divulgação do relatório de produção, o mercado reafirmou a confiança de que a Vale atinja o guidance de produção de minério de ferro em 2021, estimado no intervalo de 315-335 milhões de toneladas.

Até o fim de março, a companhia atingiu uma capacidade de produção anual de 327 milhões de toneladas, um aumento de 5 milhões de toneladas. A estimativa é que até o fim do ano, a mineradora tenha uma capacidade de produção de 350 milhões de toneladas anuais.

Fonte: Estadão Conteúdo | Infomoney

Imagem: Infomoney

Entre em contato conosco: (11) 99332-0861 | Rua Amazonas, 439 CJ 45 – XP São Caetano do Sul (ABC) / Av. Ibirapuera, 1753 – XP Moema – SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Em que podemos ajudar?
Olá 👋
Podemos te ajudar?